THE SHOW . O ESPETÁCULO

freely inspired on António José da Silva work entitled “O grande D. Quixote de La Mancha e o gordo Sancho Pança”
M/8
42nd company’s production
#queixate_marionetas_mandragora
www.marionetasmandragora.com/index.php?hidEv=140

PRESENTATION
D. Quixote is old and tired, but his thirst for adventure is infinite.
Walls that are splitting the world apart rise … and D. Quixote, that didn’t yet found his Dulcineia, wants to destroy those same walls because there’s a chance that Dulcineia could be awaiting at the other side of the walls. He’ll need Sancho’s help, that looking for an island to be governor ships on this adventure. Soon they find out that together they’re more original than each one of them alone…
The wall is rising at their crossing, and on the other side lays the path to humanity.

SHOW
Exploring entirely the imaginative richness of the original play – the ridiculous achievements, the fantastic mistakes, the strange encounters, D. Quixote’s illusions and the bizarre behavior of his friend and knight Sancho Pança – this creation blends the satire, the burlesque with surreal fantasies.
This approach, being faithful to the text’s narrative and essence, is a free interpretation about our times, the limitations that are imposed but mainly those that we impose ourselves, along with the physical and symbolic walls that we rise around us.
Among a comical and cruel atmosphere we portrait the actual society. Those that keep themselves or at rest or complainants and those that, as D. Quixote and Sancho Pança, dare to dream.
We view ourselves in the way António José da Silva sow in art a way to transgress and in puppets a bigger freedom on the critical and satire expression. It’s about liberty and humanity that we’ll be dealing with at this creation.
It is a play for two actress and several puppets.

inspirado livremente na obra “O grande D. Quixote de La Mancha e o gordo Sancho Pança” de António José da Silva
M/8
42ª produção da companhia
#queixate_marionetas_mandragora
www.marionetasmandragora.com/index.php?hidEv=140

APRESENTAÇÃO
D. Quixote está velho e cansado, mas a sua sede de aventura é infinita.
Erguem-se muros que estão a separar o mundo e D. Quixote que ainda não encontrou sua Dulcineia quer destruir esses muros, não vá dar-se o caso de Dulcineia estar do outro lado do mundo. Precisará da ajuda de Sancho que, à procura da ilha para ser Governador, embarca nesta aventura. Cedo descobrem que os dois juntos são mais originais do que qualquer um dos dois sozinhos…
O muro vai-se erguendo à sua passagem e do outro lado do muro está o caminho para a humanidade.

SINOPSE
Explorando por completo a riqueza imaginativa da peça original — os absurdos feitos, os enganos fantásticos, os encontros estranhos, as ilusões de D. Quixote e o comportamento bizarro do seu escudeiro e amigo Sancho Pança — esta criação mistura a sátira, o burlesco e fantasias surreais. A abordagem, mantendo-se fiel à narrativa e essência do texto, faz uma interpretação livre sobre o nosso tempo, as limitações que nos impõem e sobretudo a que impomos a nós mesmos e os muros físicos e simbólicos que erguemos ao nosso redor. Numa atmosfera cómica e cruel abordamos a sociedade atual, aqueles que se deixam ficar ora quedos, ora queixosos, e aqueles que como D. Quixote e Sancho Pança se atrevem a sonhar.
Revemo-nos na forma como António José da Silva via na arte uma forma de transgredir e nas marionetas uma maior liberdade na expressão crítica e satírica. É de liberdade e humanidade que trataremos nesta criação.
Esta é uma peça para duas atrizes e muitas marionetas.